Poesia circular

1
…Porque pairava sobre os meus olhos como estrela reluzente.
Nua estava a vida quando a encarei
E me sorria bem de perto
Tombando aos montes como quem fere e quer vingança.
Porque calava, e isso nada tem de trivial,
Causava e descontornava o sonho
E sempre retornava
Ela, que viajava pelo tempo…
2
Eu disse que sim
Bem sem pensar o por quê
Sem saber do ar
Eu disse que era meu
Mas não era, e eu sabia
Porque nada pode sê-lo
Sempre soube que não se pode ter
Porque tudo é só do mundo, do infinito
E do próprio tudo, si mesmo
Mas, ainda assim…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: