em clima contracultural

sabemos que quando o que parece, não parece nada
é porque é tudo e deseja o tudo
mas é preciso cautela para o nada vir a ser tudo
do parecer ao barro
o ruído pode ser insuportável
ah, mas isso sim é que seria primavera
a floração do tudo a partir do nada
a agressão da beleza
a chocar os escarros dos burocratas
vida sempre como potência
não à cultura pequena das convenções
que importa ela, essa de quem só faz muros
lembremos da arte
arte é luz e sempre pode nos recordar
que o possível pode ser o que quisermos que ele seja
que é preciso dizer o que deve ser dito
e fazer o que é necessário que seja feito
ignorar? esqueça. ideia errada, sinto lhe dizer…
o que você ignora se torna um fantasma
o que você deseja se torna seu barco
e é preciso que deixemos de lado a poesia óbvia
e o estabelecido dia a dia copiado.
porque também é preciso que sejamos mais
e tudo aquilo que a vida pode ser em nós
potência é uma questão de coragem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: